quarta-feira, 4 de junho de 2008
Com respeito ao ciclone não existe nada à informar porque não aconteceu.kkkkk
Agora vou explicar o porque do título do meu blog, foi escolhidodevido ao meu sonho de ser médica, eu queria me especizar em cirurgia cardíaca. Ontem eu desliguei o msn para ir dormir e vi que estava passando o Programa Profissão Repórter da Globo sobre transpalantes de Coração. Não preciso dizer que atrasei meu sono. É uma emoção muito forte ver um coração sendo colocado em um corpo novo e recomeçar a bater. É triste pensar que para salvar uma vida é necessário alguém morrer. Não tenho certeza, mas creio que existem estudos sobre criação de corações artificiais. Fui atrás e realmente encontrei, foi publicado por Vanda Ferreira no jornal O Público. Tirei do Blog Criança e Rim do dia 15/01/2008 :
Coração artificial: primeiro órgão biológico feito em laboratório
Uma descoberta publicada pela Nature Medicine poderá finalmente permitir o fabrico de órgãos artificiais para transplantes. Os resultados são ainda muito preliminares, foram obtidos com corações de ratos e vão demorar anos a serem aplicados a seres humanos.Mas as opiniões são consensuais: trata-se de uma abordagem extremamente promissora e que pode vir a gerar um dia, no laboratório, peças sobressalentes para o corpo humano, órgãos bioartificiais em tudo semelhantes aos naturais e feitos à medida de cada doente.Todos os anos, dezenas de milhares de pessoas com insuficiência cardíaca muito grave morrem à espera de um transplante de coração. A penúria também vale para os rins e outros órgãos. Para mais, depois de um transplante cardíaco, impõe-se um tratamento vitalício com imunossupressores para evitar a rejeição, o que condena muitos doentes à diabetes, hipertensão, problemas renais, etc.A engenharia dos tecidos não é algo novo: usa-se pele artificialmente gerada para tratar grandes queimados e estão actualmente em curso testes de bexigas artificiais fabricadas a partir das células dos doentes. Mas no artigo anteontem publicado on-line pela equipa de Doris Taylor, da Universidade do Minnesota, há pelo menos duas novidades cabais: por um lado, os corações gerados têm a arquitectura de um coração natural; por outro, batem como um coração."O que fizemos foi simplesmente pegar nos tijolos de construção da própria natureza para construir um novo órgão", diz Harald Ott, do Hospital Geral do Massachusetts e co-autor do estudo, citado por um comunicado da Universidade do Minnesota. "Quando vimos as primeiras contracções, ficámos sem fala."Em vez de tentar produzir um coração de raiz, com toda a sua intricada estrutura, utilizando somente células precursoras das células cardíacas, os investigadores aproveitaram a estrutura tridimensional cardíaca de base para construir o órgão. Utilizando corações de ratos, começaram por os despir de todas as suas células com detergentes especiais - técnica que também não é nova, chamada "descelularização". No fim desta fase, só restava dos órgãos originais um "esqueleto", uma matriz de tecido extracelular, com as suas câmaras, as suas válvulas e a sua estrutura vascular.Órgãos-fantasmaA fase seguinte consistiu em reconstruir um coração novo com base nestes órgãos-fantasma. Para isso, recorreu-se a células cardíacas imaturas vindas de ratos recém-nascidos. Os cientistas injectaram centenas de milhões destas células dentro das matrizes vazias e introduziram os objectos bioartificiais dentro de máquinas incubadoras capazes de simular o ambiente em que um coração se desenvolveria naturalmente.Quatro dias mais tarde, observaram as primeiras contracções; oito dias depois, os corações começaram a bombear sangue com uma potência equivalente a dois por cento de um coração de rato. Mesmo assim, uma proeza. "Quando cortamos estes no-vos corações às fatias, lá estão as células", diz Taylor, citada pelo mesmo documento. "Elas possuem uma série de marcadores cardíacos e parecem saber qual deve ser o comportamento do tecido cardíaco."Para os cientistas, o passo seguinte consiste em construir um coração já não com células cardíacas imaturas, mas com células estaminais - que são ainda mais primordiais e capazes de dar origem a todos os tecidos do organismo. "O nosso objectivo é utilizar as células estaminais dos doentes", diz Taylor. Extraídas, por exemplo, da medula óssea. Hoje em dia, este tipo de procedimento ainda é proibitivo em termos de custos e de tempo, mas os cientistas esperam que se torne fazível regenerar um coração à medida do doente em poucos meses.Já vislumbram o futuro: utilizar como "andaime" corações de porco, muito semelhantes ao humano. E gerar "rins, fígados, pulmões, pâncreas". "Esperamos poder fabricá-los todos um dia", diz Taylor.

Tomara que exista tempo para todas as pessoas que estão na fila, não só para transplante de coração mas para todos os outros órgãos. Seria ótimo se houvesse prioridade nestas pesquisas, mas geralmente a verba é pouca; como para todas as outras doenças que as pesquisas vão adiante quando ataca a família de algum político influente. Vira e mexe pára tudo nas mãos e na vontade desta "corja" colocada lá por nós.
Vamos terminar com um pensamento bom, que os médicos espirituais guiem as mãos destes profissionais maravilhosos que lutam para salvar estas vidas. E que os doadores destes órgãos sejam acompanhados por espíritos de Luz até seus novos lares.
Um último lembrete: Minha mais querida nora e única criou um blog: maria.café- http://cafeebiologia.blogspot.com. É um blog educativo e informativo. Beijos.

6 comentários:

david disse...

Coisas que apenas se sonhava há poucos anos já estão acontecendo. Logo logo poderão reconstruir cada pedaço capenga de nosso mais capenga corpo.
Depois vou lá ver o blog da nora (única).

bjs

tita coelho disse...

Gostei da reportagem mãe legal, mas não assisti ontem não

Maria.café disse...

Assiti o documentário, muito bom, e agente ainda reclama da vida...
Gostei do texto sobre as pesquisas!

vitoria disse...

Bom o texto!
eu tenho um gosto especial por "ilustrar textos"..se precisar de imagens recorra a sites de bons fotografos ou ao google...faça uma pasta so para o blog...ou vai ver já estou sendo palpiteira,kkkk
bjjjj e continueeeeee :)

Sahmany disse...

Obrigada querida.
Beijão pra tu, volto com mais tempo pra ler e comentar o post.

Rui Carlo disse...

Sabemos que o coração não é o centro da emoção, mas que pena, senão poderíamos salvar a Terra se transplantássemos corações bons (bondsos) aos governantes do planeta
´timo texto, mandou bem

Viagens promocionais

Viagempédia - Hotéis, Viagens e Férias

Viagens promocionais

Viagempédia - Hotéis, Viagens e Férias

Visito e recomendo!

Compartilhe!

Editora Novitas

Usuário online

http://www.usuariosonline.org">Contador de Usuários online

Sobre Mim

Minha foto
Ângela Elisabeth Losekann Coelho
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Tags