sábado, 28 de agosto de 2010
Ao assistir as propagandas políticas me chamou a atenção a mensagem que quase todos os candidatos dizem: "Fui pobre! Tive uma vida difícil!, etc... ." Só que nenhum deles diz como enriqueceu; depois do Lula ter sido candidato descobriram que dizer a frase: "Fui pobre!" angaria os votos da classe mais baixa. Só que a população não percebe que enquanto recebem as bolsas famílias, aumentos de 7,7% ou outras migalhas, a corja que governa e administra todo País, Estados ou Prefeituras está se tornando milionário.
Devemos enxergar o candidato como uma pessoa normal com suas qualidades e defeitos iguais aos nossos, eles falam sobre o que gostariam de fazer e não o que vão fazer. Para não virarem corruptos é só não ter uma base familiar boa e não precisar desesperadamente de grana para viver. A situação deles eu comparo com uma empregada doméstica ganhando o salário mínimo e vendo grandes quantias rolando na casa dos seus patrões.
Talvez para terminar com estas tentações deveríamos baixar os exorbitantes salários e eles receberem uma percentagem sobre os lucros de seus trabalhos, não PROPINA, distribuição dos lucros, como é feito nas grandes Empresas que dão valor a seus funcionários. Creio que nossos políticos fariam de tudo para nosso País dar certo.
Resolvi investigar mais a vida dos candidatos pois cheguei a conclusão que se colocarmos um Presidente, um Governador, um Senador, ou qualquer outro candidato que tenha dinheiro, seus amigos não serão pobres e ele não necessitará de assessores que precisem colocar dinheiro nas pastas pretas, bolsos, cuecas, etc... Eles vão trabalhar para melhorar a vida do povo e não da família deles ou dos amigos.
Este seria meu País ideal, meu sonho maravilhoso!

3 comentários:

JPM disse...

Olá,
Como gostaria que tivesses razão, pois, a solução seria mais fácil. Mas já tivemos milionários no poder, como p.ex., o Jango. Tivemos um médico, creio nada frustrado, pois antes de ser presidente comprou as terras onde depois construiu o DF.
Há 30 anos, o então deputado estadual, Paulo Bisol,disse a grande verdade: o cara entra honesto, mas lá dentro, ou se vende ou sobra.
O dinheiro que fica com funcionários públicos e com os políticos é a parte pequena da negociata,da corrupção. Um empresário que paga um milhão a um político, vai faturar quanto? Cinco, dez, vinte milhões...
Sinceramente, antes de pesquisar o passado do político deveríamos investigar a origem do dinheiro que recebe dos particulares para fazer sua campanha.
Saúde e felicidade.
JPMetz

betty disse...

Angela,

No meu entender, seja qual for a atividade de uma pessoa, seu comportamento estará de acordo com sua própria formação moral e ética.
O poder corrompe? Não acredito nisso. O corrupto e o corruptor já tinham deformação de caráter, não foram as circustâncias que propiciaram o fato.

Deixo pra reflexão palavras de machado de Assis:
"A ocasião não faz o ladrão, faz o roubo, porque o ladrão já estava feito."

Beijinho

Adao Braga disse...

Dona Angela, se o cargo politico não pagasse tão bem; Se o cargo politico não desse poderes tantos; Se o eleitos não ganhasse tanto dinheiro, e tivesse tantos poderes, haveria diferença na condução do país!

Os cargos deveriam estar nas mãos daqueles que tem bens e riquezas que pudessem pagar pelos erros, tal qual nos países do oriente antigo.

Faltou dinheiro da administração, o senhor é o responsável. Pague-se. No livro, as novas lendas do Oriente, de Malba tem uma história legal sobre um administrador dos bens de um pais!

Qualquer dia digito e publico!

Viagens promocionais

Viagempédia - Hotéis, Viagens e Férias

Viagens promocionais

Viagempédia - Hotéis, Viagens e Férias

Visito e recomendo!

Compartilhe!

Editora Novitas

Usuário online

http://www.usuariosonline.org">Contador de Usuários online

Sobre Mim

Minha foto
Ângela Elisabeth Losekann Coelho
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Tags